PENSAMENTOS DE UMA CENTELHA HUMANA

Capítulo III

Imagem 175

Dejavú! Sim acabo de ter mais um dejavú!

Acabei de sentir novamente aquele delicioso cheiro de flores. Não sei ao certo qual ou quais flores. Talvez rosas com jasmim e lavanda.

Ah, simplesmente não sei! Apenas sei que era uma fragrância encantadora.

Todas as vezes em que me encontro em estado meditativo sinto essa essência ao meu redor, pairando no ar. Sinto que essa essência me permite estar ainda mais conectada com o mundo espiritual, com as energias que transcendem o universo, o espaço e o tempo.

Especialmente hoje, além de toda essa sensação já descrita, senti e sinto uma imensa gratidão e paz. Como um abraço, onde sou acalentada por aquele que deve ser um amigo espiritual, um mentor…

Sinto neste momento a vontade de retribuir tal carinho, emanando gratidão e amor incondicional. Por isso faço esse registro nestas linhas. Não quero perde-lo, não devo esquece-lo.

É um lembrete de que não estamos sozinhos nesta vida. De que mesmo quando não está sob o alcance de nossa visão, sempre há um anjo ao seu lado.

Minha mãe costuma dizer que temos 24 anjos, um para cada hora do dia.

Nos momentos em que mais necessitamos eles nos aparecem cheios de amor e luz para aliviar nossas angústias.

Eles aparecem nas mais diversas forma. Pode ser um telefone tocando, um email ao ser lido, um olhar de seu animal de estimação, o sorriso contagiante de seu(s) filho(s), uma fragrância de flores pelo ar…

Os anjos, nossos guardiões, guias, mestres, estão por toda a parte. Para senti-los basta que nós deixemos fluir toda a magia da paz, fé do amor universal e quando menos universe1esperarmos veremos, sentiremos o quanto somos amadas centelhas abençoadas do cosmos universal.

(escrito em 6/jan/2011)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

De volta á escrita

Compartilhar

Algumas mudanças