PENSAMENTOS DE UMA CENTELHA HUMANA

Capítulo II

MESTRES2Falando em transformações ou melhor, transmutações, sabemos que nosso planeta esta passando por um momento de grande transmutação. Essa transmutação teve um aceleramento quando nós, seres humanos, passamos pela Revolução Industrial, onde desenvolvemos toda a maquinaria e a automação das fabricas, o que deu origem a toda essa tecnologia atual.

Não que eu seja contra toda essa evolução tecnológica, de forma alguma! Penso que se chegamos onde estamos hoje é porque, de certa forma, o universo permitiu tal evolução.

Porém, isso não nos deu o direito de colocarmos esses avanços desenfreados à frente de nossa qualidade de vida, como estamos fazendo até os dias de hoje.

O planeta e o universo como um todo estão saturados de todo egocentrismo dos humanos. A única espécie de vida que não desenvolveu respeito e gratidão por tudo que o planeta lhe oferece.

A banalização dos valores morais, do respeito, fazem dos seres humanos, seres cruéis, que não merecem estar no planeta Terra. Dessa forma, o planeta tem mostrado sua triste insatisfação, e é ai que surgem todas as mudanças climáticas (calor, frio, chuvas...) fora do que achamos que é normal. Então um número alto de humanos são dizimados, retornando para o universo sob forma de energia.

O restante...bem, nós que ainda estamos por aqui, por um curto período de tempo nos solidarizamos e melhoramos nossos péssimos hábitos de destruidores do planeta. Passamos a realizar campanhas, verbalizamos aos mais jovens, principalmente, a importância da preservação do planeta e de tudo o que há nele.

Mas será que está sendo suficiente??? Será que todos esses jovens humanos estão realmente conscientes do tamanho de tal responsabilidade? Cuidar, preservar e amar incondicionalmente todo o planeta e todo o universo??? E quanto a nós? Nós, atuais responsáveis pelo planeta, temos tal consciência? Afinal, se as crianças/ jovens, aprendem o que vivenciam, nós estamos passando vivências saudáveis a esses jovens humanos?

Questões complexas, merecedoras de reflexões contínuas e individuais.

Cabe aqui ressaltar que ainda temos tempo! Podemos fazer a diferença! E isso não significa apenas sermos adeptos de campanhas de preservação. Que nada! A diferença está nas pequenas atitudes, nas pequenas manifestações de gentileza e gratidão a cada dia. Seja pelo ar, água, luz, seja pelos que convivem conosco. Seja pelas vitórias ou dificuldades. Não importa o motivo. O que realmente importa sempre será a gratidão, o amor incondicional pelo Todo.

Camile Alba P. Rodrigues (http://chama-rubi.blogspot.com)

(Camile é terapeuta natural, graduada em biologia, mestre em ciências pela Faculdade de Medicina da USP, professora de biologia )

Comentários

  1. Olá! Saudades de você! Como está? Estou sempre por aqui...de olho...fuçandooo! =) Amoooo essa música que está no seu Blog...é da Enya não é? Mantenha contatoooo! Bjaum

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

De volta á escrita

Compartilhar

Quem foi PADMAPANI?